Realidade Aumentada

Realidade Aumentada (RA) é a integração de informações virtuais a visualizações do mundo real (como, por exemplo, através de uma câmera). Atualmente, a maior parte das pesquisas em RA está ligada ao uso de vídeos transmitidos ao vivo, que são digitalmente processados e “ampliados” pela adição de gráficos criados pelo computador. Pesquisas avançadas incluem uso de rastreamento de dados em movimento, reconhecimento de marcadores confiáveis utilizando mecanismos de visão, e a construção de ambientes controlados contendo qualquer número de sensores e atuadores.

A definição de Ronald Azuma sobre a Realidade Aumentada é a descrição melhor aceita. Ela ignora um subconjunto do objetivo inicial da RA, porém é entendida como uma representação de todo o domínio da RA: Realidade Aumentada é um ambiente que envolve tanto realidade virtual como elementos do mundo real, criando um ambiente misto em tempo real. Por exemplo, um usuário da RA pode utilizar óculos translúcidos, e através destes, ele poderia ver o mundo real, bem como imagens geradas por computador projetadas no mundo.

Azuma define a Realidade Aumentada como um sistema que:

  • combina elementos virtuais com o ambiente real;
  • é interativa e tem processamento em tempo real;
  • é concebida em três dimensões.

Atualmente, esta definição é geralmente utilizada em algumas partes da literatura da pesquisa em RA (Azuma, 1997). Já existem vários sistemas de manipulação da Realidade Aumentada, disponiveis gratuitamente. Existem aplicações educacionais, jogos e aplicações de Realidade nas mais variadas áreas, como: bioengenharia, física, geologia.

Aplicações atuais

  • Apoio a tarefas complexas em cirurgias, montagem e manutenção:

inserindo informações adicionais no campo de visão, como tabelas, legendas informativas ou instruções durante um procedimento; visualizando objetos “escondidos”, como um Raio-X virtual, baseado em tomografia ou imagens oriundas de ultra-som em tempo real.

  • Dispositivos de navegação:

em construções, como na manutenção de plantas industriais; em ambientes abertos, como em operações militares ou em desastres; em carros ou aeronaves, através de visores dotados de RA integrados ao capacete do usuário.

  • Serviços militares ou de emergência, como sistemas trajáveis, instruções, mapas e informações de inimigos ou feridos.
  • Prospecção em hidrologia, ecologia ou geologia, mostrando informações específicas sobre o terreno ou mapas tridimensionais.
  • Visitação aprimorada, legendas ou textos históricos referentes a objetos ou locais vistos, ruínas ou paisagens reconstruídas (dados que, se combinados a uma conexão à internet sem fio, proporcionam uma vasta quantidade de informações).
  • Simulação, tal como de vôo ou de mergulho.
  • Colaboração de times distribuídos (à distância):

conferências com participantes reais e virtuais; trabalho conjunto em modelos 3D simulados.

  • Entretenimento e educação:

objetos virtuais em museus e exibições; atrações temáticas em parques, como por exemplo, o Cadbury World; jogos, tais como ARQuake e The Eye of Judgment.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Realidade_aumentada

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>