«

»

Dec 22

Rede de neurônios artificiais é capaz de tomar decisões e aprender como os humanos

A inteligência artificial tem sido aprimorada para agir de forma cada vez mais autônoma. Esta tem sido a preocupação dos cientistas com os novos experimentos apresentados recentemente: robôs com a capacidade de se expressar por meio de uma linguagem humana que não lhes foi ensinada previamente; robôs criados com redes neurais artificiais que imaginam e simulam um comportamento humano antes de realizá-lo e robôs que dizem não para ordens humanas depois de analisar se tal comando é viável fisicamente e até de acordo com seu papel social.

Rede de neurônios artificiais é capaz de tomar decisões e aprender como os humanos

A simulação em software de dois milhões de neurônios artificiais surpreendeu um grupo de pesquisadores das universidades Sassari, na Itália e Plymouth, no Reino Unido. Um modelo cognitivo, chamado ANNABELL (Rede Neural Artificial com Comportamento Adaptativo Usado para Aprendizagem de Línguas) foi validado usando um banco de dados de cerca de 1.500 sentenças de entrada. O programa respondeu elaborando cerca de 500 novas frases, que contêm substantivos, verbos, adjetivos, pronomes e outras classes gramaticais, demonstrando a capacidade de se expressar por meio de uma linguagem humana que não lhe foi ensinada anteriormente.

A partir da perspectiva de como a aprendizagem acontece no cérebro humano, pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, desenvolveram redes neurais artificiais. Os algoritmos imitam a forma como a aprendizagem acontece no cérebro humano. Para aprender a levantar o corpo, por exemplo, o robô executa uma série de simulações para treinar a rede de aprendizado profundo.

Robôs aprendem a rejeitar ordens humanas
Conhecimento, capacidade, prioridade de metas e tempo, papel social, obrigação e permissibilidade normativa. Dentro destes critérios, estudiosos da Universidade Tufts, nos Estados Unidos, desenvolveram as seguintes premissas que podem ser analisadas pelos robôs: eu sei como fazer?; tenho capacidade física de fazer agora?; normalmente sou capaz de fazer?; eu posso fazer agora?; sou obrigado, baseado no meu papel social, a fazer?; fazer viola algum principio normativo? A partir disso, os robôs desenvolvem a capacidade de decidir se devem ou não obedecer aos comandos.

Fontes: Olhar Digital e Inovação Tecnológica.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>